sábado, 12 de fevereiro de 2011

Aos poucos vou tentar voltar aos posts diários do blog da JASBRA. No momento, vou fazendo o que posso, pois além da perda e do sentimento de orfã é muito grande -  já que agora não tenho mais pai e mãe aqui na terra.

A Arilda Costa escreveu algo bonito no momento da perda de seu pai e como forma de homenager o meu este post é dedicado ao meu pai: Fhenelon José de Sales - brasileiro de ascendência francesa, que de pompa só tinha o nome, pois era um homem honesto, simples e trabalhador como um bom nordestino deve ser!


Perder alguém querido é perder-se, porque somos feitos dos outros que nos rodeiam. Pai e mãe é parte de nós. Foi-se um pedaço do peito. Foi-se uma parte de nós, da nossa familia. Saudade e tristeza profunda misturadas a uma alegria tão grande de tê-lo no passado…De te-lo tido como meu pai. Sentimentos confusos nesta hora. Ele se foi, e esta doendo. Saber que nunca mais vou abraça-lo, nunca mais vou ter o prazer de reve-lo me faz sofrer. Saudade para o resto da vida.
Como disse minha irmã: "não vou mais escutar a sua risada sonora de alegria e suas musiquinhas improvisadas." Minha falta será, principalmente, às sextas-feiras pois ele sempre me visitava quase que semanalmente e mesmo quando eu não estava em casa, ele ficava me esperando... sempre com uma caixinha de bombom nas mãos. O que resta é o vazio da saudade e o fato de que adiamos as coisas que realmente são importantes na vida, acreditando ilusoriamente de que um dia 'vai dar' para fazer tudo! 

Para mim resta as ótimas lembranças, as viagens que fizemos juntos e acima de tudos o fato de ele ter sido o MEU PAI, isso ninguém tira de mim! Meu pai foi mãe e pai, após a morte prematura de minha mãe, foi amigo e companheiro de viagens e um bom conselheiro! Obrigada por tudo PAI! Os seus 81 anos de vida nos trouxeram muitas alegrias. Os 37 anos que passei ao seu lado me fizeram uma pessoa feliz e bem melhor! Nunca vou me esquecer dos livros que você me presenteava com cheirinho de café moído na hora - ele trazia os livros na mesma sacola do café... Te amo para sempre! 

Três gerações da família Sales - Comemoração dos 76 anos do meu pai (no centro), as duas filhas caçulas (eu e minha irmã Alessandra) e as duas netas caçulas (Pollyana e Isabella - minha filha).

Tagged:

27 comentários:

Rosangela Neres disse...

Ai, que linda homenagem, Adriana! Tenho certeza de que seu papai está num lugar tranquilo e com luz, olhando por vocês sempre.

Que bom saber que ele era nordestino. Nordestinos deixam mesmo muita saudade, pois são apaixonados e valorizam cada minuto vivido em trabalho e em família.

Muita paz para vocês, querida! Pouco a pouco, a dor cederá lugar a saudosas e importantes lembranças.

Grande beijo!

Márcia disse...

Vamos sempre lembrar do seu carinho,seu amor e da sua honestidade e da sua coragem,sair do nordeste para Minas e criar 8 filhos honestos e de bom caráter.

Adriana Zardini disse...

Rosangela, papai nasceu em Ouro Branco/RN!

RaquelBRZ disse...

Querida amiga, seu post me emocionou muito. Nessas horas nada do que possamos dizer, vai aliviar a sua dor e seu sofrimento, podemos apenas pedir a Deus que possa consolar o seu coração e trazer alento pra vc e sua familia.

Tenho certeza que meu conterrâneo (tb sou do RN)está nos braços de Deus e zela por sua linda familia!!

bjks

Adriana Zardini disse...

Raquel, quanto tempo! obrigada pelo carinho! Onde você nasceu?

janeausteninvermont disse...

A lovely tribute to your father Adriana - I am so sorry to hear of his passing - life is never quite the same when a parent dies -the world shifts in indescribable ways. But he resides in you and your children and will continue into future generations. Take care of yourself and take comfort in the memories of moments together, of laughter shared...
Best to you,
Deb

Adriana Zardini disse...

Dear Deb,

it's amazing how life changes when a person loose a parent. My father will be missed a lot. Certainly his good words and the good times we shared will be always with me!

Daiane Santo disse...

É um momento extremamente difícil e as sensações pesadas, tristeza e saudade parecem ser as únicas companheiras para o resto da vida. Não tenho muita experiência de vida e, ainda, não vivi a realidade de me separar de alguém querido por tempo indeterminado, mas sou uma pessoa, acima de qualquer designação religiosa, muito espiritualista. Por isso, Adriana, o que posso lhe escrever nesse momento doloroso é que ore pelo seu pai e peça sempre as melhores energias perto dele. A vida é eterna e essa matéria que nos envolve perere para todos nós.O reencontro é inevitável e a passagem, só é uma espera. Que bom que pôde ter um pai que lhe ofereceu tanto amor, lhe educou para vida e lhe imbuíu de princípios. Essa é a maior e eterna felicidade.

Muita paz e interiorização!

Vic disse...

What a beautiful tribute, Adriana. I am so sorry for your loss, but I do know this - your father will always be with you for he is a part of you. Your memories are so precious, and I thank you for sharing them.

You miss him so terribly and this comes through in your words. I wish that you did not have to go through this grief. My heart is with you. Vic

Adriana Zardini disse...

Dear Vic, thanks for your precious words! I miss him a lot! My daughter is the youngest grandaughter, you can imagine how he spoiled her (in a good way). :)
At least we have good memories to remember him!

Adriana Zardini disse...

Daiane, obrigada por suas palavras! Tenho certeza de que ele está bem amparado. Eu não consigo ver a morte dele como um fim, mas uma passagem para algo bem melhor!

Adriana Zardini disse...

Márcia, é verdade... é preciso muita coragem, fé e honestidade para sair do nordeste e tentar outra vida em Minas!

Luana disse...

Que homenagem linda, Adri!

Sinto muito. Me emocionei bastante aqui com o seu post. Pelo que você conta, seu pai deve ter sido uma pessoa muito especial.

Que a força das boas recordações te acompanhe neste momento difícil.

Luciana Viter disse...

Seu pai está orgulhoso da homenagem que você fez para ele, com certeza!
E da bela família que construiu, estas coisas é que fazem a vida valer a pena quando se olha para trás!

Grande abraço, fique com Deus!

rogerio sales disse...

o bom é saber que a semente foi plantada,e que cada um de nós aprendeu,aquilo que na sua simplicidade,papai e mamae nos passaram!
Toda honra e toda gloria ao seu nosso DEUS,que tem nos sustentado em todos os momentos de nossa vidas!!!

Adriana Zardini disse...

Luana e Lu Viter, obrigada pelo carinho!

Em dias de famílias desestruturadas, ter um pai presente e amigo é sempre algo especial. A família é o que restou para nos consolar!

Escritos Greice disse...

Adriana, este é o tipo de dor que não podemos sequer imaginar como é...só mesmo quem passa por ela sabe...
Mas dá pra ver que as lembranças são muito boas e isto conta muito! É o que fica!
Que elas te ajudem a enfrentar os próximos dias e te encham de sentimentos bons sempre!
Abração!

Célia Costa (Celly) disse...

Adriana, também fiquei emocionada com seu post, belíssima homenagem ao seu pai, que foi uma pessoa muito especial pelo que vc contou...a passagem da visita com a caixa de bombons me levou às lágrimas. Meus sinceros sentimentos e que as lembranças dos momentos felizes aqueçam seu coração nessa hora.

Maria Sônia Oliveira disse...

Adriana,

Eu sinto muito pela sua dor, eu sinto a sua dor. Quando li seu post não pude deixar de lembrar de quando perdi meus pais e fiquei órfã também.

Eu estou certa que sua família e amigos abraçarão você nesse momento. Fique perto dos amigos, fique sempre com pessoas ao seu lado. Ajuda muito.

Tenha esses momentos bons com seu pai como coisas de uma garota de sorte. Quantas pessoas não podem ter lembranças tão boas! Eu ainda lembro do cheiro dos livros velhos da biblioteca do meu pai.

Seu lindo pai, nordestino como eu, deve estar bem, com os seus que também já foram.

Se esforce para melhorar! Você disse que jamais o verá, mas ele certamente verá você.

Um grande e forte abraço de solidariedade.

Natallie disse...

Linda sua homenagem, Adriana. Espero que você e sua família fiquem bem.
Não sei o que é essa dor, então nem sei realmente o que te falar, só que sinto muito.

Myl@ disse...

Olá Adriana, hoje é a primeira vez que comento no blog, e ao chegar aqui me deparo com essa linda homenagem, estou nesse momento chorando tanto que minha lágrimas caem no teclado, sei o que está passando, perdi meu pai há 3 anos e 3 meses, mas a dor da saudade nunca diminuiu, mas consigo pensar nele agora com mais felicidade, ficam as lembranças boas e o amor. Sei que está difícil, mas pense que ele não iria querer que você ficasse muito tempo triste, então viva, faça coisas boas e orgulhe ainda mais ele. Meu papai também era nordestino. Bjs

By Secret Lady disse...

Cara Adriana, quando minha avó materna faleceu, minha mãe ficou sem chão, mas então, eu lhe disse: " apesar da tristeza desta despedida, tenho certeza de que, do outro lado, há alegria no reencontro, pois assim como você mãe, a vovó também perdeu a mãe dela, que perdeu a mãe dela, e assim vai ..." Quero crer, sempre, que todos nós, filhos, pais, avós, estaremos juntos novamente, sem que seja necessário um novo adeus, e sim, uma alegre reunião familiar, com muitos abraços, beijos e risadas. Saudade é cruel, mas ela também pode ser parceira, pois enquanto ela existir, você jamais se esquecerá daqueles que tanto ama. Sinta o lado bom da saudade, já que, não podemos evitar o ciclo da vida, pelo menos há o consolo de saber que temos uma bagagem de vida ao lado daqueles que amamos e "por enquanto" não estão ao nosso lado, mas logo estão.Presenteie seus amados que já partiram como eu faço: a cada música, cheiro, paisagem, me lembro deles e digo, sorrindo, que a vida não é eterna, mas o amor é e eu vivo por amor.
Beijos,

Luluzinhas disse...

Sem palavras !
O vazio é muito grande. Escutei uma música que a letra detalha bem...

Pedaço de Mim
Chico Buarque

Oh, pedaço de mim
Oh, metade afastada de mim
Leva o teu olhar
Que a saudade é o pior tormento
É pior do que o esquecimento
É pior do que se entrevar

Oh, pedaço de mim
Oh, metade exilada de mim
Leva os teus sinais


Oh, pedaço de mim
Oh, metade arrancada de mim
Leva o vulto teu
Que a saudade é o revés de um parto
A saudade é arrumar o quarto
Do PAI que já morreu

Oh, pedaço de mim
Oh, metade amputada de mim
Leva o que há de ti
Que a saudade dói latejada
É assim como uma fisgada
No membro que já perdi

Oh, pedaço de mim
Oh, metade adorada de mim


"Não há longe nem distância”
Tudo o que deixamos viver no nosso coração vive conosco, abramos portanto o nosso coração: A Separação é ilusória.

Saudades da sua sempre Sandinha

Sofia Botelho disse...

Querida Adriana,

Belíssima homenagem, obrigada por compartilhar suas lembranças. Sei que o momento é difícil e muito doloroso, mas que bom que você guarda tanta boas memórias. Que você possa sempre recorrer à elas nos momentos de angústia. Seu pai construiu uma bela família. Com certeza, ele está aí, presente em cada um de vocês, com seu sorriso e carinho.

Muita paz para você e sua família!

Fábia disse...

AMEI esse site! É tudo que eu sempre quis..encontrar outras pessoas viciadas em Jane austen. Gostaria de saber como faço para me tornar membro.
meu email é fabiarossoni@yahoo.com.br

Adriana Zardini disse...

Fábia, eu já lhe respondi por e-mail, ok?

claudia torroni disse...

ESTAVA SENTIDO UMA SAUDADE QUE MEU PEITO CHEGAVA A DOER E QUANDO TENTAVA EXPRESSAR A FALTA QUE MEU PAI QUE FALECEU NO DIA 13 JANEIRO DE 2010 AINDA FAZ EM MINHA VIDA, ENTREI E COMECEI A LER A HOMENAGEM QUE VOCÊ FEZ AO SEU PAI, SAIBA QUE A SAUDADE VAI PERMANECER, MAIS ORE E PEÇA PRA DEUS TE ALCAMAR QUANDO SE SENTIR ASSIM POR QUE SE NÃO FOSSE DEUS EM MINHA VIDA NÃO AGUENTARIA.
SABEMOS TAMBÉM QUE TANTO O MEU PAI COMO O SEU IA QUERER QUE LEMBRASE-MO DOS MOMENTOS DE ALEGRIA QUE PASSAMOS AO LADO DELES E QUE A CADA SORRIZO QUE VC DER ELE ESTARA AINDA MAIS VIVO DENTRO DE NOSSOS CORAÇÕES.
CASO QUEIRA ME ESCRVER OU CONVERSARMOS MEU MSN (CLAUDIA.ATHOTMAIL.COM) E MEU ORKUT (CLAUDIATORRONI@AOO.COM.BR) ONDE VAI VER AS FOTOS DELE QUE FALECEU COM 79 ANOS E ERA MEU PAI E MINHA MÃE POIS CRIOU EU E MAIS DOIS IRMÃOS DESDE OS TREIS ANOS DE IDADE.

DEUS É TUDO E MINHA VIDA E TENHA CERTEZA QUE ESTA CUIDANDO COM TODO CARINHO DE SEU PAI E DO MEU E MUITOS HOMENS MARAVILHOSOS E HONESTOS E ÓTIMOS PAIS COMO ELES
BEIJOS
FICA COM DEUS

Jane Austen Brasil © 2008 - 2013 | Powered by Blogger | Blogger Template by DesignCart.org